quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

O que o vento não levou


O que o vento não levou

Mário Quintana


No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas

que o vento não conseguiu levar:


um estribilho antigo

um carinho no momento preciso

o folhear de um livro de poemas

o cheiro que tinha um dia o próprio vento...



- Mário Quintana, in 'A Cor do Invisível'.
São Paulo, Globo, 2005, p.135.



foto: Clarice Villac
janeiro 2010


3 comentários:

* Fada * disse...

*Clarice, AMO o grande poeta

gaúcho "Mário Quintana !!! "

Ele é um leonino - Astrologia !!! -

espetacularrrrrrrrrrr !!!

*Ótima 5ª feira, minha mais nova

amiga da *Blogosferaaaaaaaa !!!

*Fiques com Deus !!! *

*Beijossssssssssss.

P.S. - Já estive no teu OUTRO

blog aqui e deixei lá um comentário

meu !!!

Pia Fraus disse...

existe aquilo que é mais invisível que o tempo...rs

w h stutz disse...

Clara Clarice tem selo pra você lá no mineira Pasárgada.
Beijo